quarta-feira, 2 de março de 2016

O Lobo, os três pilantrinhas e a boba da chapeuzinho vermelho.

SHEILLA ALVES – EDITORA BIRUTA

QUANDO PEQUENO, ERA UMA BOLINHA LINDA E SALTITANTE DE PÊLO: O OITAVO FILHO DE UMA GRANDE FAMÍLIA DE LOBOS. VIVIA UMA VIDA FELIZ E CONFORTÁVÁVEL; MAS ISSO FOI ANTES DE TER SIDO ESQUECIDO E ABANDONADO DURANTE UM ATAQUE DE LEÕES.
DESSE DIA EM DIANTE O LOBINHO TEVE QUE CUIDAR DE SI MESMO SOZINHO.
CAÇAR ERA UMA TAREFA BASTANTE ÁRDUA, POIS SEU CORPO FRANZINO AINDA NÃO TINHA A FORÇA DOS LOBÕES. E FOI POR CAUSA DISSO QUE O LOBINHO TEVE UMA IDÉIA. IRIA DISFARÇAR-SE, VESTIR-SE COM UMA PELE DE CORDEIRO PARA CONSEGUIR APROXIMAR-SE DE UM REBANHO DE OVELHAS QUE PASTAVA ALI POR PERTO.
SUA MÃE DE CERTO FALARIA:
____QUE COISA FEIA, FILHO, LOBO EM PELE DE CORDEIRO! MAS, FAZER O QUÊ? ELE PRECISAVA SE ALIMENTAR.
E FOI ASSIM, DISFARÇADO DE CORDEIRO, QUE O LOBINHO CONSEGUIU SOBREVIVER POR MUITO TEMPO...
SÓ QUE NENHUMA MENTIRA DURA PARA SEMPRE, JÁ DIZIA O SEU PAI. ASSIM, NUM TRISTE DIA, OS HOMENS DESCOBRIRAM O SEU DISFARCE E ELE PERDEU AQUELA BOCADA. SAIU BATIDO, FUGINDO DOS CAÇADORES, CORRENDO PARA DENTRO DA MATA. E ALI TEVE QUE SE VIRAR.
MAS O POBRE DO LOBINHO, SOZINHO E DESPROTEGIDO, DE DIA SENTIA UM CALOR DANADO E À NOITE SENTIA MUITO FRIO. COMEÇOU A PENSAR EM COMO PODERIA CONSTRUIR UMA CASA PARA ELE, UM ABRIGO PARA SE PROTEGER DAS INTERPÉRIES DA VIDA. MAS, COMO TODO MUNDO SABE, LOBO SABE UIVAR, SABE CORRER, CAÇAR, MAS CONSTRUIR CASAS, LOBO NÃO SABE NÃO.
A PRIMEIRA OPÇÃO QUE LHE OCORREU FOI A DE FAZER UMA CASINHA DE PALHA. TALVEZ DESSES CERTO. ENTÃO JUNTOU MUITA PALHA E DEIXOU NUM CANTINHO DA FLORESTA PARA PODER INICIAR OS TRABALHOS NO DIA SEGUINTE. MAS, QUANDO ACORDOU, CADÊ A PALHA? ALGUÉM HAVIA ROUBADO!
SEM A SUA MATÉRIA-PRIMA, PENSOU EM CONSTRUIR UMA CASINHA DE MADEIRA. PASSOU MAIS DE TRÊS DIAS CATANDO PEDAÇOS DE ÁRVORES: GRANDES, MÉDIOS E PEQUENOS, FINOS E GROSSOS, PARA CONSTRUIR A SUA CASA. DEIXOU TUDO NUM CANTO DA FLORESTA, AGORA BEM ESCONDIDO SOB FOLHAS DE BANANEIRAS, E FOI CAÇAR. QUANDO VOLTOU À NOITINHA, CADÊ A MADEIRA? TINHAS, DE NOVO, ROUBADO TUDO!
JÁ DESANIMADO E MUITO TRISTE, O LOBINHO ACHOU MESMO QUE TERIA MESMO QUE CONTINUAR A VIVER NO RELENTO.
E FOI ENTÃO QUE, PERAMBULANDO PELA MATA, ENCONTROU UMA ANTIGA E GRANDE CONSTRUÇÃO EM RUÍNAS. SEU CORAÇÃO BATEU FORTE E SE ENCHEU DE ESPERANÇAS. COMEÇOU A RETIRAR, COM CUIDADO, OS MELHORES E MAIS INTEIRINHOS TIJOLOS PARA, ENFIM, PODER CONSTRUIR A SUA TÃO SONHADA CASA. LEVOU MAIS DE SETE DIAS E SETE NOITES NESSE TRABALHO, CARREGANDO PESO PARA LÁ E PARA CÁ.
SÓ QUE DESSA VEZ O LOBINHO DEIXOU TODO O MATERIAL NUMA CLAREIRA DA FLORESTA E FICOU VIGIANDO. INICIARIA NO DIA SEGUINTE A CONSTRUÇÃO, E DALI NÃO SAIRIA ATÉ QUE TODA A SUA CASINHA ESTIVESSE PRONTA, CHOVESSE OU FIZESSE SOL.
ACONTECE QUE, FAMINTO E ESGOTADO DE TANTO CARREGAR TIJOLOS, O LOBINHO PEGOU NO SONO...
QUANDO AMANHECEU, SEUS OLHOS NÃO PODIAM CRER! TUDO HAVIA SUMIDO!
ISSO NÃO PODERIA FICAR ASSIM! DESSA VEZ, NÃO! TODO MUNDO SABE QUE LOBO TEM O FARO SUPERBOM. FAREJANDO, ELE IRIA ENCONTRAR O PILANTRINHA QUE O HAVIA ROUBADO POR TRÊS VEZES!
FOI ASSIM QUE, RASTREANDO A TRILHA, CHEIRANDO AQUI E ALI, ELE COMEÇOU A OUVIR SONS DE MARTELADAS MISTURADAS COM MÚSICA DE FLAUTA, BEM NO MEIO DA MATA, NUMA BALBÚRDIA GERAL.
MAL CHEGOU MAIS PERTO, O LOBINHO PÔDE ENTENDER O QUE ESTAVAM CANTANDO. E ERA MAIS OU MENOS ASSIM: “QUEM TEM MEDO DO LOBO MAU, LOBO MAU, LOBO MAU? QUEM TEM MEDO DO LOBO MAU?"
TRALÁLÁLÁLÁLÁ.
ESPIANDO POR TRÁS DE UMA MOITA, O LOBINHO CONSEGUIU VER TUDO! ESTAVAM NUMA GRANDE CLAREIRA, TRÊS PILANTRINHAS, GORDUCHOS DE RABINHOS ENROSCADOS, TOCANDO FLAUTA, CANTANDO E REBOLANDO. E, O QUE ERA PIOR, TINHAM ACABADO DE CONSTRUIR AS SUAS CASAS. UMA ERA DE PALHA, A OUTRA DE MADEIRA E A ÚLTIMA DE TIJOLOS.
IMAGINEM A CENA! É CLARO QUE O SANGUE DO NOSSO LOBINHO FERVEU! OS PILANTRINHAS, ALÉM DE LHE TEREM ROUBADO, AINDA ESTAVAM, NA MAIOR CARA-DE-PAU, DEBOCHANDO DELE COM AQUELA MUSIQUINHA PARA LÁ DE CHATA!
FOI AÍ QUE O LOBO DANOU A CORRER ATRÁS DOS PORQUINHOS, NUM VOAR DE FLAUTA, NUM CAIR DE MARTELOS NA CABEÇA, NUM ENROSCAR DE PÊLOS E RABOS QUE NUNCA SE VIU! MAS, ESPERTOS FEITO SÓ, CADA PORQUINHO ENTROU EM SUA CASA, BATENDO BEM A PORTA.
DIANTE DA CASINHA DE PALHA, MUITO INDIGNADO, O LOBO COMEÇOU A SOPRAR, A SOPRAR, A SOPRAR... ATÉ DERRUBAR TUDO NO CHÃO.
DESPROTEGIDO, O PRIMEIRO PORQUINHO CORREU FEITO O VENTO PARA A CASA DO SEGUNDO PORQUINHO.
DIANTE DA CASA DE MADEIRA, O LOBO FEZ EXATAMENTE O MESMO, SOPROU, SOPROU ATÉ FAZÊ-LA DESABAR. RÁPIDOS COMO FOGO NO MATO SECO, OS DOIS PORQUINHOS CORRERAM PARA A CASA DO TERCEIRO PORQUINHO.
EM FRENTE À CASA DE TIJOLOS, O LOBO SOPROU, SOPROU E SOPROU DE NOVO. MAS NADA. ELA ERA FEITA DE TIJOLOS MACIÇOS, DAQUELA ANTIGA CONSTRUÇÃO EM RUÍNAS, LEMBRA?
CHEIO DE IDEIAS, COMO SEMPRE, O NOSSO LOBO DECIDIU QUE ENTRARIA NA CASA DOS PORQUINHOS PELA CHAMINÉ. QUERIA DAR UMA LIÇÃO NAQUELES PILANTRINHAS... MAS, QUANDO O LOBO CHEGOU LÁ EMBAIXO, FOI DIRETO PARAR NUM CALDEIRÃO CHEIO ATÉ A BOCA DEE ÁGUA FERVENTE!
COM O RABO EM BRASAS, DESACATADO E UIVANDO DE DOR, O LOBINHO CORREU EM DIREÇÃO À FLORESTA. FOI ENTRANDO NA MATA, CADA VEZ MAIS... SÓ PAROU DE CORRER QUANDO VIU UMA CASINHA BRANCA, NA ORLA DE UM BOSQUE.
CURIOSO, O LOBO DEU UMA ESPIADA PELA JANELA E VIU UMA JOVEM SENHORA CONVERSANDO COM SUA FILHA. A MENINA VESTIA UMA CAPINHA, UM TANTO FORA DE MODA, COM UM CHAPEUZINHO VERMELHO PRESO A ELA.
A MÃE EXPLICAVA A TAL MENINA DE CHAPEUZINHO VERMELHO QUE ELA DEVERIA LEVAR UMA CESTA COM TORTAS, MEL, MANTEIGA PANQUECAS E TUDO MAIS PARA SUA VÓ QUE ESTAVA ADOENTADA. A VELHINHA MORAVA NUMA OUTRA ALDEIA E A MENINA TERIA QUE ATRAVESSAR A FLORESTA.
A MÃE RECOMENDOU QUE CHAPEUZINHO VERMELHO NÃO SAÍSSE DO CAMINHO PRINCIPAL, QUE NÃO CONVERSASSE COM ESTRANHOS E QUE VOLTASSE LOGO, POIS OS HOMENS HAVIAM VISTO UM GRANDE LOBO NAS PROXIMIDADES.
O NOSSO LOBO PENSOU:
____PUXA, MAL CHEGUEI AQUI E JÁ ME VIRAM? MAS NEM TÃO GRANDE ASSIM EU SOU!
ATENDENDO À MÃE, A MENINA PEGOU A CESTINHA E SAIU SALTITANTE PELA FLORESTA. É BEM VERDADE QUE O LOBO ESTAVA COM A BARRIGA RONCANDO DE FOME, POIS SÓ HAVIA COMIDO ALGUMAS FRUTAS E RAÍZES NOS ÚLTIMOS DIAS. MAS NÃO TEVE VONTADE DE COMER A MENINA NÃO. ESSA HISTÓRIA DE QUE O LOBO PEGA CRIANCINHAS PRA FAZER MINGAU É PURA LENDA. ELE GOSTA MESMO É DE COMER CORDEIRINHOS, PORQUINNHOS... ALÉM DISSO, ELA ERA MUITO PEQUENA, MAGRINHA E PARECIA SEM SAL.
POR FALTA DO QUE FAZER E PARA ESPANTAR A FOME, O LOBO RESOLVEU BRINCAR COM A MENINA, PULANDO DE REPENTE NA FRENTE DELA. NÃO É QUE CHAPEUZINHO VERMELHO NUNCA TINHA VISTO UM LOBO ANTES? QUE MENINA BOBA! NEM RECONHECEU O ANIMALZINHO.
BATERAM, ENTÃO, UM LONGO PAPO. O LOBINHO DISSE QUE ERA PARA ELA IR POR UM CAMINHO ENQUANTO ELE IA POR OUTRO, PARA VER QUEM CHEGAVA PRIMEIRO NA CASA DA VOVOZINHA.
AS PASSADAS DO LOBO ERAM BEM MAIORES DO QUE AS DA MENINA E, POR FELIZ COINCIDÊNCIA, O CAMINHO QUE ELE ESCOLHEU TAMBÉM ERA MAIS CURTO. FOI ASSIM QUE O LOBINHO CHEGOU PRIMEIRO À CASA DA VOVOZINHA E RESOLVEU CONTINUAR COM A BRINCADEIRA. BATEU NA PORTA E, FINGINDO VOZ DE MENINA, PEDIU PARA ENTRAR. A VOVOZINHA, MEIO SURDA, ABRIU A PORTA. 
ENTÃO O LOBO PRENDEU A VOVOZINHA NO ARMÁRIO, VESTIU SUA CAMISOLA E TEVE VONTADE DE PREGAR MAIS UMA PEÇA NAQUELA MENINA TÃO INGÊNUA, DESOBEDIENTE E TEIMOSA, QUE AINDA TINHA MUITO QUE APRENDER. AFINAL, A MÃE NÃO TINHA AVISADO PARA ELA NÃO SAIR DO CAMINHO PRINCIPAL, PARA NÃO CONVERSAR COM ESTRANHOS E PARA VOLTAR LOGO PARA CASA?
QUANDO CHAPEUZINHO CHEGOU, ACHOU A PORTA DA CASA ENCOSTADA. FOI DIRETO AO QUARTO DA VOVOZINHA E ENCONTROU O LOBO DISFARÇADO – NÃO EM PELE DE CORDEIRO, MAS DE VOVOZINHA – DEITADO NA VELHA CAMA DA VELHINHA.
A MENINA, DE NOVO, NÃO DESCOBRIU QUE ERA O LOBO, MAS FICOU UM TANTO DESCONFIADA, SIM.
SAIU FAZENDO UM MONTE DE PERGUNTAS DO TIPO:
___PARA QUE SERVEM ESSAS ORELHAS TÃO GRANDES, VOVÓ, E PARA QUE SERVEM ESSES OLHOS TÃO GRANDES? O LOBO IA RESPONDENDO O QUE VINHA À CABEÇA. MAS QUANDO ELA PERGUNTOU PARA QUE SERVIA A BOCA E OS DENTES DO LOBO, AH! ISSO JÁ ERA INGENUIDADE DEMAIS!
___SÃO PARA COMER MELHOR! RESPONDEU O LOBO ZOMBETEIRO, SALTANDO SOBRE ELA.
É, MAS AINDA ASSIM, NÃO QUIS COMÊ-LA NÃO. BOBA E TEIMOSA DO JEITO QUE ERA AQUELA MENINA DE CHAPEUZINHO, PODIA ATÉ DAR UMA INDIGESTÃO. PREFERIU PEGAR AQUELA CESTINHA DE QUITUTES CHEIROSOS, QUE A MAMÃE HAVIA PREPARADO PARA A VOVOZINHA, E SE MANDAR, NUMA CARREIRA SÓ PARA DENTRO DA FLORESTA.
NO DIA SEGUINTE, O LOBO SOUBE O QUE ACONTECEU COM A MENINA. O PAI TEVE DE IR BUSCÁ-LA NA CASA DA AVÓ, POIS A CHAPEUZINHO ESTAVA DEMORANDO MUITO.
MAS FOI SÓ MUITO TEMPO DEPOIS, ESCONDIDO ATRÁS DE UMA ÁRVORE, QUE O LOBO OUVIU ESSA HISTÓRIA DE FINAL INCRÍVEL. COMO O PAI DA MENINA ERA LENHADOR, E LENHADOR É FEITO PESCADOR QUE ADORA CONTAR VANTAGESN, INVENTAR UM CASO, ESPALHOU PARA TODA A ALDEIA QUE ELE HAVIA ENCONTRADO O LOBO MAL, DANDO UM TIRO NO INFELIZ, ABERTO A BARRIGA DELE COM UMA FACA E TIRADO DE LÁ  A FILHA E A VOVOZINHA INTEIRAS, POIS HAVIAM SIDO ENGOLIDAS SEM MASTIGAR PELO TAL ANIMAL MALVADO E FEROZ. UM LOBO TEM QUE PASSAR POR CADA UMA NESSA VIDA...







  



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

O pobre e o rico

Em tempos muito remotos, quando o bom Deus ainda andava pela terra entre os homens, certa tarde, após ter caminhado muito, sentiu-se can...