terça-feira, 4 de agosto de 2015

Ditados populares


A água silenciosa é a mais perigosa.

A aranha vive do que tece.

A árvore se conhece pelos frutos.

A boca fala do que o coração está cheio.

A caixa menos cheia é a que mais chocalha.

Quem mais demora a fazer uma promessa é quem a cumpre mais rigorosamente.

A dor ensina a gemer.

A felicidade está onde a pomos, mas nunca a pomos onde nós estamos.

Cachaça tira juízo, mas dá coragem.

Cada um na sua casa, o diabo não tem o que fazer.


Café, mulher e sopa só quentes.

Casa onde falta pão, todos brigam e ninguém tem razão.

Casal feliz: marido surdo e mulher cega.

Castiga o bom e ele melhorará; castiga o mau e ele piorará .

Cavalo bom e homem valente se conhecem na chegada.

Com dinheiro à vista, a gente é sempre benquista.

A ambição cerra o coração.

A culpa morreu solteira.

A desgraça não marca encontro.

A galinha da vizinha é sempre melhor que a minha.
A ignorância e o vento são do maior atrevimento.
Barriga cheia, companhia desfeita.
Bom é saber calar até ser  tempo de falar.
Burro velho, mais vale matá-lo que ensiná-lo.


Na necessidade prova-se a amizade.
Não contes os pintos senão depois de nascidos.
Não há amor como o primeiro .
Não há bela sem senão.
Não há boa terra sem bom lavrador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

O pobre e o rico

Em tempos muito remotos, quando o bom Deus ainda andava pela terra entre os homens, certa tarde, após ter caminhado muito, sentiu-se can...