sexta-feira, 17 de abril de 2015

Tempo é um recurso não reciclável



Pesquisando na net achei este artigo bem interessante e quero dividi-lo com vocês meus leitores.

Se tem uma coisa que todo mundo faz de vez em quando é esperar: filas, elevadores, consultórios, cabeleireiros, às vezes até oficinas mecânicas.
Em alguns casos há coisas interessantes para se fazer: uma revista, uma boa conversa, uma televisão. Mas o que fazer quando não há nada assim tão interessante, ou o que tem não nos interessa? O que poderia ser melhor do que ficar impaciente, que pouco adianta?
Como o tempo não é um recurso reciclável, comecei então a pensar em coisas para se fazer nos momentos de espera, para transformar um tempo morto em tempo útil.
Detalhe: esta matéria foi concebida no conforto do sofá de uma oficina!

Veja a seguir a minha lista, que, é claro, não se esgota nessas alternativas, existem muitas mais. E na maioria das vezes você só vai precisar de uma.

1) Leitura - Ande com um livro de que goste e aproveite a espera para lê-lo. Outra boa alternativa é imprimir matérias do site Possibilidades!

2) Para quem digita muito - Fazer exercícios com os braços e mãos para prevenir lesões. Dois me foram ensinados por um ortopedista. O primeiro consiste em levantar os braços até a horizontal e fechar as mãos com força, contando até 10. O outro, também com os braços na horizontal, é manter as mãos abertas e forçá-las para cima, contando até 10.

3) Relaxar na postura – Simplesmente relaxar o que for possível, na posição em que estiver. Para aperfeiçoar a técnica, você pode segmentar: em um momento, concentra-se na cabeça (testa, boca, língua, pescoço), em outro, na parte inferior do corpo, em outro ainda, nos braços e mãos.

4) Relaxar em geral – Escolha uma parte do corpo, tensione-a e vá soltando os músculos devagar.

5) Alongamento de braços – Encaixe o quadril, leve os braços para trás, entrelace as mãos e estique os braços. Se estiver bom, fique algum tempo usufruindo, entregue-se.

6) Exercícios variados – há muitos outros tipos de exercícios que podem ser feitos. Por exemplo, para o pescoço, para os olhos e até de exercícios para melhorar o desempenho sexual já ouvi falar.

7) Avançar na resolução de algum problema I – Se estiver com algo para resolver, pode usar o tempo para buscar alternativas, estratégias de ação e avaliá-las.

8) Prática de quebrar o gelo – Se tiver alguém próximo, você pode perguntar-se como faria para rapidamente quebrar o gelo e iniciar uma conversa amigável. Muitas pessoas aparentemente sérias estão apenas caladas, basta um estímulo para se soltarem. O estímulo pode ser uma pergunta (quem ignora uma?), um cumprimento, um comentário sobre o tempo, o cachorro, o prédio, o que houver por perto. O mais importante aqui é a atitude de busca por algo a comentar; quem procura, acaba achando!

9) Avançar na resolução de algum problema II – Que tal virar-se para alguém próximo e perguntar para a pessoa se ela poderia dar sua opinião sobre uma situação? Outras pessoas costumam ver sob outros pontos de vista distintos dos nossos e podem dar boas idéias. E quem não gosta de ajudar quem precisa?

10) Exercício de percepção: sensações – Se estiver com alguma dor, fome ao algum desconforto, tente prestar atenção às sensações físicas do momento: localização, abrangência, intensidade, tipos (sensações às vezes são combinações de duas ou mais, percebidas como uma só, como quando encostamos um dedo no outro). Por exemplo, “dor de cabeça” se transforma em uma “dor na cabeça”, e pode ficar mais suportável (se não ficar, pare!).

11) Exercício de percepção: foco – Exercite a capacidade de manter o foco fixando a atenção em algo. Um boa alternativa é observar as pessoas ao redor, com um foco bem específico: só olhos, só bocas, só narizes, só formatos de rostos. Experimente e veja se como eu também acha interessante.

12) Melhorar a respiração - Às vezes nossa respiração não é lá tão boa, podendo ser afetada até por emoções; aproveite o tempo para nutrir-se melhor desse recurso vital que é o oxigênio. Aprofunde e torne mais lenta a respiração, usando o abdômen (a respiração dos iogues, dos bebês e dos cantores, entre outros).

13) Exercício de percepção: o que não é – Fique algum tempo olhando um espaço negativo. Quando faço isso em árvores, e após algum tempo de concentração, vejo dois halos em volta delas, um mais amplo e outro mais estreito e brilhante, bem junto aos galhos. Esta técnica é usada por desenhistas e em geral pode ser usada para enriquecermos a percepção do que não é, em vez de somente coisas e objetos.


Virgílio Vasconcelos Vilela


Fonte:http://www.possibilidades.com.br/cotidiano/coisas_para_esperas.asp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

O pobre e o rico

Em tempos muito remotos, quando o bom Deus ainda andava pela terra entre os homens, certa tarde, após ter caminhado muito, sentiu-se can...