quinta-feira, 16 de abril de 2015

BOOK CROSSING BLOGUEIRO


Começa hoje a 10° edição do Book Crossing Blogueiro. Qualquer um pode participar, independentemente  de  ter ou  não  um  blog: basta escolher um  livro e deixá-lo em  algum lugar de muito movimento para  que ele seja  encontrado por  outra  pessoa.

Como  é  feita  a adesão ao movimento:

1. Escolha um livro.
2. Coloque dentro um  bilhete com a  explicação de que  o  objeto não está  perdido  e convidando  quem o encontrou a  lê-lo e  passá-lo adiante.
3. Deixe-o  em  um lugar  público.
4.  Se  você tiver  um blog,  escreva  um artigo contando como   foi sua  experiência.
5. Se  você   não tem um blog, mas  está  nas  redes sociais, divulgue.
6. Se  você   não tem blog, nem  conta  nas  redes sociais, participe assim  mesmo; ou apenas  divulgue a ação entre  seus  amigos.

Você pode também acessar o site para saber quais os pontos do BookCrossing Blogueiro: http://www.bookcrossing.com.br/pontos-de-bookcrossing/, mas neste caso diferentemente você deve se cadastrar.


PONTOS DE BOOKCROSSING são espaços abertos ao público, como cafés, lojas, restaurantes, bibliotecas, escolhidos pelos usuários do movimento para libertarem livros com a autorização do estabelecimento. Estes locais possuem uma prateleira ou uma estante especialmente para o BookCrossing e se encontram identificados com cartazes e adesivos.

São lugares mais seguros para os livros, já que funcionários e pessoas que circulam por ali tem familiaridade com o movimento e os exemplares não correm o risco de se perder ou ficarem guardados.


O primeiro Ponto de BookCrossing no Brasil foi criado em São Paulo, em outubro de 2007. De lá para cá, surgiram outros espaços em diversos Estados do Brasil.

Um comentário:

  1. Oi, Itacy!

    O que difere o BookCrossing Blogueiro do BookCrossing tradicional, são as suas formas variadas de libertação do livro. Enquanto que no formato tradicional, os livros são registrados no site para serem acompanhada a sua viagem depois de libertado, no BookCrossing Blogueiro você não precisa registrar, basta colocar um bilhetinho dentro do livro avisando que ele não está perdido, mas a procura de um leitor e que depois que lê-lo, a pessoa que o encontrou torne a libertá-lo. Ele poderá ser lançado em locais públicos, assim como doado para instituições e pessoas, assim como também vale troca ou qualquer outra forma de libertação que você imaginar. O que não vale é deixar os livros enclausurados na estante.

    Obrigada por divulgar o BookCrossing Blogueiro!

    ResponderExcluir

Postagem em destaque

O pobre e o rico

Em tempos muito remotos, quando o bom Deus ainda andava pela terra entre os homens, certa tarde, após ter caminhado muito, sentiu-se can...