sexta-feira, 26 de setembro de 2014

A aventura de ensinar, criar e educar

A aventura de ensinar, criar e educar

''A ação criadora dá forma, torna inteligível, compreensível o mundo das emoções''.

Fayga Ostrower


O educador lida com a arte de educar. O instrumento de sua arte é a pedagogia. Ciência da educação, do ensinar.
É no seu ensinar que se dá seu aprendizado de artista.
Toda pedagogia sedimenta-se num método. Maneira de ordenar, organizar com disciplina, a ação pedagógica segundo certos pressupostos teóricos.
Toda pedagogia está sempre engajada a uma concepção de sociedade, política.
É nesse sentido que nesta concepção de educação este educador faz arte, ciência e política. Faz política quando alicerça seu fazer pedagógico a favor ou contra uma classe social determinada. Faz ciência quando apoiado no método de investigação científica estrutura sua ação pedagógica. Faz arte porque cotidianamente enfrenta-se com o processo de criação na sua prática educativa, onde no dia-a-dia lida com o imaginário e o inusitado. A ação criadora envolve o estruturar, dar forma significativa ao conhecimento. Toda ação criadora consiste em transpor certas possibilidades latentes para o campo do possível, do real.
Assim como o próprio viver, o criar é "um processo existencial''. Não lida apenas com pensamentos, nem somente com emoções, mas se origina nas profundezas de nosso ser, onde a emoção permeia os pensamentos ao mesmo tempo que a inteligência estrutura, organiza as emoções. A ação criadora dá forma, torna inteligível, compreensível o mundo das emoções" (Fayga Ostrower, Criatividade e processos de criação). É nessa busca de significado que o educador estrutura, organiza a consciência de seu viver pedagógico. O ato criador é o processo de dar forma, dar vida aos nossos desejos. Para isto, é necessário estar concentrado - com o corpo e a alma presentes - para desenvolver o esforço na educação do desejo que traz o germe da paixão.
Paixão que precisa ser educada...
No exercício disciplinado de sua arte (mediado por seus instrumentos metodológicos), é que a paixão de educador é educada.
Educador ensina a pensar, e enquanto ensina, sistematiza e apropria-se do seu pensar. Pensar é o eixo da aprendizagem.
Para pensar e aprender tem-se que perguntar. E para perguntar é necessário existir espaço de liberdade e abertura para o prazer e sofrimento inerentes a todo processo de construção do conhecimento.
A pergunta é um dos sintomas do saber. Toda pergunta revela o nível da hipótese em que se encontra o pensamento e a construção do novo conhecimento. Revela também a intensidade da chama do desejo, da curiosidade de vida.
Ansiedades, confusões e insegurança são constitutivas do processo de pensar e aprender. Assim como também o imaginar, o fantasiar e o sonhar. Não existe pensamento criador sem estes ingredientes.
Educador ensina a pensar. Mas somente pensar não basta. Educador ensina a pensar e agir, segundo o que se pensa, enquanto se faz.
Nesta concepção de educação o educador é um leitor, escritor, pesquisador, que faz ciência da educação.

Madalena Freire
Educadora

Texto publicado no Cadernos Pedagógicos, Observação, Registro, Reflexão, série Fundamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

O pobre e o rico

Em tempos muito remotos, quando o bom Deus ainda andava pela terra entre os homens, certa tarde, após ter caminhado muito, sentiu-se can...